segunda-feira, 10 de julho de 2017

Como surgiram os álbuns de figurinhas




Em tempos em que a TV e a internet não existiam e/ou não eram tão populares, o hobbie de muitas pessoas era os álbuns de figurinhas. Os primeiros registros de figurinhas colecionáveis datam do ano de 1867, quando a gráfica francesa Bognard Lithography imprimiu uma série de imagens de feiras internacionais. O marketing teve grande contribuição para a disseminação das coleções de figurinhas. Em 1875 marca Liebig disponibilizou figurinhas na embalagem de extrato de carne e em 1879 as marcas de cigarro também começaram a inserir cards em suas em suas embalagem.

<< Compre aqui >>



No Brasil o colecionismo de figurinhas surgiu no século XX, o álbum A Holandeza, que trazia informações culturais, foi um grande sucesso. Logo surgiram os álbuns com figurinhas de jogadores de futebol. Muitos eram os temas para as figurinhas dos álbuns: desenhos, eventos comemorativos, artistas e filmes como o “20.000 Léguas Submarinas”.

<< Compre aqui >>



Em 1949 as figurinhas começavam a serem vendidas em envelopes com um álbum sobre a história Branca de Neve e os Sete Anões. Os contos infantis sempre foram um excelente tema para os álbuns, um belo exemplo é este álbum da história Chapeuzinho Vermelho.

<< Compre aqui >>



Durante algum tempo eram oferecidos prêmios para aqueles que completassem seus álbuns ou encontrassem a figurinha premiada. Porém em dezembro de 1971 esta prática foi proibida pelo governo federal.

<< Compre aqui >>



Tamanho é o fascínio pelas figurinhas, que na década de 1980 elas foram usadas como incentivo em uma campanha para o aumento da arrecadação do ICM nos estados de São Paulo e Espírito Santo.

Ainda hoje presenciamos crianças disputando figurinhas repetidas através do “Bafo”. E, se você deseja reviver a infância e completar sua coleção, poderá encontrar exemplares dessa deliciosa brincadeira no Brechó Charisma!




0 comentários:

Postar um comentário

0 comentários:

Postar um comentário